Procurar:

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Capitulo VI

“…Oh…Gonçalves….sabes uma boa.???
…está hoje de Oficial de Dia…um gaijo lá do Norte
que diz que também é Radioamador como tu, pá !!!….”

Num final de tarde e após o jantar, estava calmamente a dar uma daquelas aulas suplementares aos meus colegas de turma, quando chega um outro colega meu porta adentro, meio esbaforido e diz-me aos gritos: “ …Oh…Gonçalves…sabes uma boa.???...está hoje de Oficial de Dia…um gaijo lá do Norte, que diz que também é Radioamador como tu, pá!!!….”
Aquilo fez-me logo arrebitar as orelhas!
Radioamador, perguntei???
Sim pá….é um Alferes Miliciano “Parafuso” que diz que é Radioamador, é da zona de Viseu salvo erro, tu talvez até conheças o gaijo.!!!!
Fiquei logo curioso….mas continuei a dar a minha aula, até porque estávamos a dar uma matéria muito “gira” que era a propagação nas diversas bandas de onda curta e VHF-UHF.
Contudo, fiquei logo de pé atrás, resolvendo deixar o assunto para o dia seguinte e uns momentos antes do render da guarda que era ás 9 horas, talvez tivesse hipótese de contactar e conhecer aquele meu colega Radioamador.
Assim aconteceu na verdade.
Momentos antes das 9 horas da manhã, já eu estava junto ao edifício do Comando da EMEL, mesmo em frente á Parada, tentando informar-me quem era então o Oficial Radioamador de Viseu que me tinham falado.
Com alguma dificuldade, lá consegui então chegar então junto de um Sr. Alferes Miliciano da Força Aérea, que estava de Oficial de Dia e que iria sair de serviço dali a instantes.
Com uma continência obrigatória…apresentei-me como Militar ao Oficial de Dia, tendo em seguida comunicado ao mesmo, o motivo que me tinha levado ali.
O Oficial de Dia, começou a rir com um ar simpático, que me levou logo a pensar: - “este gaijo deve ser mesmo Radioamador, tem um ar tão porreirão da malta do Norte…carago.!!!!”
Foi então que o Alferes Miliciano se apresentou, informando-me que sim era Radioamador, vivia em Viseu, e era o CT1 Alfa Lima, informando-me que nós já tínhamos comunicado algumas vezes nos 40 metros.
Um outro Oficial ia a passar no local naquele momento, então o CT1AL chamou: - “Oh….Pires (CT1XA), chega aqui, olha este OM também é nosso Colega Radioamador…é o CT1Delta Lima aqui de Lisboa.!!!
A partir dali travámos alguns QSO’s de metro, enquanto permanecemos na EMEL, mas infelizmente tanto o Adelino CT1AL, como o Pires CT1XA pouco tempo depois, mudaram de Unidade, tendo perdido o contacto com ambos durante algum tempo, voltando ao contacto com os dois, mais tarde nos 40 metros (ainda nos tempos do AM).
E foi assim, que conheci ali mesmo, dois AMIGOS e Colegas Radioamadores que tantas saudades me deixam daqueles tempos.
Com o Pires CT1XA perdi completamente o contacto, com o meu AMIGO Adelino CT1AL, mantemos a nossa PROFUNDA E ETERNA AMIZADE .!!!!!
Capitulo V

“Se logo na Aula da Tarde, não me provas isso que acabas
de dizer…. deste neste momento, um passo em frente,
para seres mobilizado como atirador para a GUINÉ??”

Este foi o maior susto, que apanhei na minha Vida de Militar, quando ainda estava na EMEL em Paço de Arcos.

Numa manhã radiosa de Verão, estávamos em plena aula de Transmissões Rádio e Antenas, (…que ocasionalmente estava a ser dada, por um 1º.Sargento (gordo lateiro) da Força Aérea, em substituição temporária do jovem Capitão Miliciano da Força Aérea, que tinha ido em diligência ao Norte do País…) quando demos inicio a uma matéria que me era muito familiar e que eu adorava imenso “Princípios de funcionamento do Transmissor de CW e AM - Modelo AN-GRC-9”.
Logo de inicio que me pareceu, que o 1º. Sargento não se sentia muito á vontade a falar desta matéria, uma vez que se limitava a ler o Manual de Instruções, sem nunca se desviar daquilo que o Fabricante referia nas características, descrições e nas funcionalidades do equipamento.
Tudo parecia correr muito bem naquela aula, quando a dada altura da explicação dada pelo Instrutor, foi afirmado por este o seguinte: “ ficamos então a saber… que este equipamento… só pode emitir e receber… em CW (Telegrafia) e AM (Amplitude Modulada) e mais nenhum tipo de modulação….”.
Então… aconteceu aquilo que eu não estava nada á espera que acontecesse, pus a mão no ar e perguntei ao 1º. Sargento: “…mas meu 1º…. , o AN-GRC-9 pode também receber BLU (Banda Lateral Única, do Inglês SSB-Single Side Band) embora não possa emitir, não é.???”.
De imediato, o Instrutor e disse-me: “…claro que não pode receber BLU… o RACAL TR-28 é que tem essa particularidade…”
Ao que eu respondi: “..olhe que pode…meu 1º…o AN-GRC-9 recebe também BLU em todas as bandas.!!!!”
E aqui…meus Amigos… tinha-se acabado de instalar a confusão na Aula, naquela manhã calma e aprazível de Verão.
O 1º. Sargento olhou para mim indignado e com um ar arreliado e furioso, apontou-me o dedo indicador da mão direita na minha direcção, e disse em vóz alta, completamente alterado dos nervos:
“…Olhe lá…ponha-se em pé!!…já lhe disse que este equipamento não pode receber BLU (SSB), o Manual diz exactamente isso, no entanto você que é teimoso e burro, continua a afirmar que sim. Afinal o que é que você percebe desta porcaria, para estar constantemente a contradizer aquilo que eu lhe estou a explicar a si e aos seus Colegas.???”
Estupidamente, em vez de ficar calado e fazer o papel de Yes Men, respondi: “…mas meu 1º…. eu sei o que estou a dizer, o AN-GRC-9 receber BLU…disso tenho a certeza.!!!”
O 1º. Sargento com ar espavorido e desorientado, olhou para o relógio… gaguejando imenso gritou a bom som, com toda a força dos seus plumões na minha direcção: “Se logo na Aula da Tarde, não me provas isso que acabas de dizer…. deste neste momento, um passo em frente, para seres mobilizado como atirador para a GUINÉ”
Fez-se um silêncio mórbido na aula…todos abandonámos a sala, sem proferir uma única palavra, com todos os meus Colegas a olharem para mim com ar de preocupados, alguns até com uma lágrima ao canto do olho, tal não tinha sido, o terrível ambiente ali vivido, momentos antes.
E eu… perguntam vocês daí.???
Pois bem….como dizia o saudoso António Silva, “estava completamente…dessincronizado”
Fui direito á caserna e como ainda não estava na hora de almoço, fui tomar um duche rápido de água bem fria, para resfriar as ideias e os nervos, pois eles eram mais que muitos naquele momento.
A cada minuto que passava, só me vinha á ideia aquela afirmação que me tinha tocado no fundo da alma e do Coração: “Se logo na Aula da Tarde, não me provas isso que acabas de dizer…. deste neste momento, um passo em frente, para seres mobilizado como atirador para a GUINÉ”
Fui almoçar apenas para poder tirar a falta do almoço, embora não tivesse tocado no comer, pois tinha perdido o apetite depois daquilo que se tinha passado.
Muitos dos meus Colegas da Turma ( e meus alunos á noite ), deram-me apoio moral, confortavam-me a cada instante, sentia uma onda de solidariedade tremenda, pois eles estavam certos que eu sabia o que estava a afirmar, contudo na Tropa e para um “maçarico” como eu, a coisa podia complicar-se se alguma coisa corresse mal.!!!
Via as horas a passar, os nervos apoderavam-se de mim cada vez mais …estava inquieto…até que lá chegou a hora de ir-mos para a aula da tarde de Princípios de funcionamento do Transmissor de CW e AM - Modelo AN-GRC-9.
Quando entrámos na sala, já lá estava colocado em cima de uma mesa, um AN-GRC-9 novo, com o respectivo alimentador e um dipolo de campanha, devidamente ligado a ficha de antena.
Todos tomámos os nossos lugares, olhei para aquele “estandarte” todo e disse muito baixinho para os meus botões..”Oh Gonçalves… se não mostras o que vales, estás F…..…do pá!!!…Vai-te a ele, caraças.!!!”
Minutos depois chegava o 1º. Sargento com um ar triunfante e mais calmo, vinha acompanhado de um outro Oficial, certamente para assistir ao meu enterro naquela tarde.
O silêncio era mais que muito…ouviam-se apenas as respirações ofegantes dos meus Colegas, pois a minha tinha impressão, ter já parado fazia algum tempo.
Boa tarde a todos…tal como tínhamos falado na aula da manhã, temos aqui um “pequeno” problema para resolver, relativamente ao Aluno Nº. 428 o Sr. Francisco Gonçalves, que então…vai ter de me demonstrar bem como a todos vós, que o Equipamento AN-GRC-9 pode receber…segundo ele afirma…BLU.
Para isso, previamente pedi que fosse montado ali naquela mesa, um desses equipamentos, um alimentador e uma antena.
Meu Caro Sr. Francisco Gonçalves-428, faça favor o rádio é todo seu.!!!!
O seu ar prepotente e de gozo olhando para o seu colega Oficial, irritava-me solenemente…levantei-me…as pernas e as mãos tremias cada vez mais, o silencio da sala ofuscavam-me as ideias e os movimentos, parecia que tudo estava á espera de ver abater a fera.!!!!
Fui até á mesa onde estava o AN-GRC-9….liguei o alimentador, verifiquei a ligação da antena e pelo canto do olho, via a cara de riso e gozo do 1º. Sargento a olhar para o seu Colega Oficial, como que a dizer:
…”o gaijo está lixado pá, nem sequer consegue ligar aquela tralha toda…quanto mais por aquilo a receber BLU”.
Com as mãos cada vez mais trémulas, localizei o comutador de bandas, coloquei-o na faixa que cobria os 7MHz (40 metros) e sem que antes, pedisse em silencio ao Universo, que me desse força e coragem, para me sair bem daquela embrulhada em que me tinha metido…liguei o ON-OFF do equipamento….Tráu….aguardei uns segundo e começamos a ouvir uma “sopradeira” característica da banda dos 40 metros (nada parecida com aquela que temos nos tempos actuais….estávamos então em 1972, não havia QRM…)…rodei lentamente o dial de sintonia e ….olá…que era aquilo??...parecia-me ter escutado alguma coisas minha conhecida…era um Radioamador ali a transmitir em SSB.!!!
Enquanto procedia a esta operação, mantive-me calado que nem um rato, para grande espanto dos meus Colegas de turma e dos próprios Oficiais ali presentes.
Mais um retoque no dia, virei-me para o 1º. Sargento e seu acompanhante e disse-lhe: “…meu 1º. já sintonizei aqui uma estação, que está a transmitir em BLU, agora é só ligar este botão de CW e pronto….quer ver.???
Mal acabei de ligar o BFO, ajustei-o cuidadosamente e consegui logo á primeira escutar com um sinal fabuloso o CT1PK-Dr.Fragoso de Almeida do Cartaxo, em comunicação com o CT1AP-Professor Martinho em Alcanhões.
Bingo!!!!Yes…Yes…Yes…estava conseguido o objectivo.!!!!
Então…com uma dificuldade tremenda, com as pernas ainda a tremerem que nem varas verdes, virei-me para os dois Oficiais, que estavam de olhos esbugalhados e com caras de espanto, disse-lhes:
“ como vê meu 1º. aqui está o senhor a receber uma emissão em BLU em perfeitas condições, agora vou desligar o BFO para se aperceberem daquilo que se escuta sem o Beat Frequency Oscillator ligado.
De imediato se começou a escutar, o som característico duma emissão em SSB, sem a onda residual de suporte, o que levou o meu Caríssimo 1º. Sargento e o seu acompanhante a ficarem totalmente boquiabertos de espanto, pois eles apenas se regiam por aquilo que o manual militar referia nas características gerais do equipamento.
Mas mesmo assim, ainda quiseram saber em pormenor, como é que eu sabia que aquele equipamento recebia BLU, bem como é que eu tinha descoberto aqueles sujeitos a falar ali naquela frequência.????
Tive então….agora com mais calma, que explicar-lhes que era Radioamador e que tinha uns conhecimentos sobre os diversos tipos de emissão, bem como as suas potencialidades.
Ficaram ambos rendidos.!!!!
Não disseram mais nada…olharam um para o outro indignados e o 1º. Sargento que nos dava aulas disse:
“bom…bom…vamos então deixar este assunto de lado e continuar com a nossa aula…que já perdemos muito tempo com isto do BLU e dos Radioamadores!!!”
Continuamos a aula calmamente, sem que nunca mais se ter ouvido falar de BLU.
Fiquei então mais aliviado, quando no final da aula me dirigi ao 1º. Sargento e o questionei: “…desculpe meu 1º….sobre aquela coisa da mobilização para a Guiné, como é que ficamos.????”
Ao que ele respondeu de imediato, com ar de gozo e sorriso na face: “Então pá…já não me conseguiste provar o que te pedi.???? Então está tudo resolvido…ou queres mesmo ir para a Guiné.???”
Ah….é verdade…esqueci-me de vos dizer que omiti um pequeno pormenor ao meu querido 1º. Sargento, que foi: “…o de que eu já tinha tido um equipamento daqueles em minha casa, adquirido num ferro velho em Linda-a-Velha e como tal, sabia sobejamente bem trabalhar com ele, assim como as suas potencialidades, as quais me apercebi que ele desconhecia na totalidade…”
A partir dali….comecei a ser visto pelos meus colegas da turma como um Herói, todos me davam os parabéns por tudo ter acabado daquela forma vitoriosa, ainda por cima, por ter sido uma luta desleal entre o David (que era eu) e Golias (que era o 1º.Sargento).
Coisas da Vida…!!!.
Mas não ganhei para o susto, acreditem.!!!