Procurar:

domingo, 29 de novembro de 2009

RELEMBRANDO OS AMIGOS - CT1HQ

CT1HQ
Eduardo José da Silva

Certamente para quem é do tempo do AM em VHF e morava na zona de Lisboa, este Indicativo não lhes deverá ser totalmente alheio, CT1HQ-Eduardo José da Silva, Bairro de Campolide, em Lisboa.
Quero hoje falar-vos da forma como conheci este Grande Amigo e Colega ( Já falecido ) que foi o Cê Tê Um Hotel Quebeque.
Estávamos no Ano de 1971…e eu andava em “pulgas” para que chegasse o dia…nunca mais passavam as semanas, estas pareciam anos, até que finalmente, estava na altura…era dia de me deslocar até Barcarena, mais propriamente, ao Centro de Escuta da então DSR -Direcção dos Serviços Radioeléctricos dos CTT, bem lá no alto da Serra de Barcarena, tendo como acesso uma estrada militar que era uma desgraça.
Morava então nessa altura nos Olivais Sul em Lisboa, onde vivia com meus Pais, estava quase a fazer 20 anos e o tempo de tropa estava perto.
Desloquei-me de transportes públicos até Barcarena, como era normal naquela época.
Foi uma aventura….autocarro até Cais do Sodré, comboio até Paço de Arcos e camioneta da Empresa Eduardo Jorge até á entrada da tal estrada militar, depois….bom….depois… a pé… até lá acima, ao altinho da Serra onde estavam os edifícios da DSR-CTT.
Tinha de estar lá por volta das 14 horas, eram cerca de 14:30 quando dei entrada na sala onde iriam decorrer os testes de aprovação para a classe “E” que me daria acesso durante 2 anos a poder operar em todas as bandas de amador com apenas 50 watts de potencia e após esse período de tempo teria de me propor a fazer exame para a classe “C” tendo então possibilidade de utilizar 750 watts em todas as bandas de amador sem limites de faixas.
Caso não me habilitasse a fazer exame para a classe “C”, não teria outro remédio que não fosse, só poder operar nas faixas acima dos 144 MHz., o que veio a acontecer devido ao tempo em que estive no serviço militar.
Mas….voltemos a Barcarena.
Entrei na sala que estava repleta de candidatos a Amador, ( naquele tempo… havia apenas exame, duas vezes por Ano) estavam só dois indivíduos a conversar um com o outro, ( tendo mais tarde vindo a saber que se tratavam do representante da DSR-CTT e do representante da REP-Rede dos Emissores Portugueses, Colega CT1FM-Sérgio Marques) todos os outros estavam nos seus locais sentados a fazer os testes totalmente concentrados.
Tomei calmamente o meu lugar e iniciei o meu Exame.
Estava já a terminar o meu teste, deveriam ser por volta das 15:30 hrs, quando chega um OM totalmente espavorido, baralhado, a transpirar e cansado que nem um atleta da maratona.
Depois de ter feito a justificação do seu atraso aos representantes da REP e DSR, veio mais calmamente sentar-se ao meu lado.
Olhou para mim…viu-me com cara de “betinho” e disse muito baixinho….”isto… é muito difícil.????....é que eu não percebo um boi desta porcaria….dá-me uma ajuda.????”
Eis que se ouviu logo de imediato uma voz estridente do Sr. Diogo da DSR (Pai do Falecido colega CT1EJ)….:-“meus senhores quero pouca troca de palavras entre os candidatos, pois poderão abandonar a sala sem acabar o teste…”
O representante da REP – CT1FM Sérgio Marques…riu-se e aconselhou calma.
Ouvi então… mais baixinho ainda… o colega que tinha chegado atrasado balbuciar ..”grande sacrista….”.
Fiquei a aguardar calmamente, que me pedissem os testes que já todos tinha terminado e saímos para o exterior da Sala.
Estávamos todos concentrados no Hall de entrada do edifício, aguardando directrizes dos responsáveis da DSR-CTT.
Passado alguns minutos, foi-nos informado que iríamos receber em nossas casas, a informação se tínhamos ou não sido apurados no exame.
Comecei a preparar-me de novo, para me fazer á estrada e regressar até casa, quando ouvi uma voz que já me era familiar dizer: “ você tem transporte próprio….ou vai de transportes públicos? …”…ao que respondi que ia de transportes públicos até aos Olivais Sul em Lisboa.
O meu companheiro de Teste, ofereceu-se então para me dar boleia até Lisboa, visto ter vindo de Táxi até ali e teria que ir de novo de Táxi para Lisboa.
Agradecido, aceitei a boleia.
Enquanto esperávamos a chegada do táxi, tivemos oportunidade de fazermos as apresentações mais condignamente, tendo ficado a saber que o meu companheiro de Teste se chamava Eduardo Silva, trabalhava nos Estúdios do Rádio Clube Português, na Rua Sampaio Pina em Lisboa.
Fiquei logo todo entusiasmado com aquela noticia.
Durante a viagem até Lisboa, o Eduardo Silva convidou-me para ir-mos juntos até ao Campo das Cebolas em Lisboa, pois tinha ouvido falar a um colega de trabalho que também era Radioamador o CT1PN-Nascimento, que havia lá uma Empresa que vendia equipamentos de Radioamador que era a ONDEX e que representava a Marca TRIO, que dizia ser muito boa.
Manifestei-lhe a minha vontade de também o acompanhar até lá mas….tinha o problema de poder chegar tarde a casa de meus Pais pois eles iriam ficar preocupados com a minha ausência.
O Amigo Eduardo resolveu de imediato o problema….você tem telefone em casa de seus Pais.???
Sim…tenho.!!!
Então isso resolve-se já…quer ver.!!!
Paramos á porta do Rádio Clube Português na Rua Sampaio Pina, o Eduardo pediu para o motorista do táxi aguardar um pouco por nós e deslocamo-nos ao Estúdio e na recepção telefonámos para minha casa, tendo o Eduardo Silva falado com o meu Pai, pedindo-lhe autorização para que eu chegasse um pouco mais tarde a casa, porque iríamos inclusive jantar juntos e comprometeu-se levar-me a casa após o jantar, para evitar preocupações por parte dos meus Pais.
O meu Pai…com muito custo… lá cedeu ao pedido do Eduardo Silva, o que me levou a saltar de contente.!!!!
Lá fomos nós… até á ONDEX no Campo das Cebolas em Lisboa, de táxi claro.!!!!
Visitámos a sala de exposição de equipamentos de Radioamador, uma vez que a Empresa estava mais vocacionada para a Área de Telecomunicações Marítimas.
Fiquei espantado com aquilo que estava a ver.
Lembro-me do Receptor TRIO JR-500SE ( algum tempo depois, tive um receptor destes que me foi cedido pelo CT1ZX-Rui Penaguião), lembro-me do TRIO TR2E de VHF, do TRIO TS-510 e outros.
Quando regressamos da ONDEX, o Eduardo Silva entregou-me um Catalogo da ONDEX onde tinha o Receptor JR-500SE, onde anotou á mão o seu Nome e o telefone de sua casa, para futuros contactos.
Ainda hoje…passados todos estes anos, tenho guardado religiosamente esse catalogo nos meus pergaminhos.
O Eduardo Silva mostrou-se logo interessado num equipamento que era o TRIO TR2E de VHF, que mais tarde veio a adquirir.

Dali fomos jantar a um Restaurante na Avenida de Roma, ao lado do Hotel com o mesmo nome, onde o Eduardo já era conhecido e ali nos encontramos com o seu colega de trabalho, que também era Radioamador o CT1PN (Pólo Norte) Nascimento, que era um alto Dirigente do RCP.
Foi um jantar memorável…eu um “puto xarila”, um Profissional da Rádio (Sonoplasta) e um Veterano do Radioamadorismo CT1PN.
Estava como peixe na água.!!!
Depois do jantar, o Eduardo Silva tinha de ir entrar ao serviço no RCP (Rádio Clube Português), pois ia fazer o turno da noite, das 23 horas ás 7 da manhã.
Despedimo-nos do CT1PN-Nascimento e o Eduardo, tal como tinha combinado, levou-me de táxi até aos Olivais Sul, fazendo questão em me entregar pessoalmente á porta de minha casa, para espanto do meu Pai.
Iniciamos então, uma grande e duradoura Amizade.
Ficou logo combinado que no sábado próximo, iria ter com ele ao RCP por volta das 20 horas, jantaríamos juntos, para depois fazer-mos a noite nos Estúdios do RCP até de manhã, o que me agradou imenso como deverão calcular.
Foi através do Eduardo Silva que conheci algumas figuras da nossa rádio, como por exemplo, Fialho Gouveia e Carlos Cruz do Programa “Pão com Manteiga”, Júlio Isidro e Ana Zanati no FM Stereo do RCP, que estava então a dar os primeiros passos, o “Sr. Messias” do Rádio Rural, José de Oliveira Cosme, Mery e Jesuina do Programa “A Vida é assim…”, Artur Agostinho no Desporto, Matos Maia no “Quando o telefone toca”, Os Parodiantes de Lisboa, o Jorge Moreira que era o noticiarista de serviço do RCP, etc…etc…etc.
Foram grandes os momentos de satisfação e alegria que senti, para além do conhecimento adquirido que me foi proporcionado pelo Eduardo Silva.
Quase todas as manhãs ou noites (consoante os turnos de trabalho do Eduardo ou meus) contactávamos através dos 144 MHz, onde fazíamos longos e amistosos QSO’s falando ora da propagação, ora de antenas, ora de rotores, ora ainda de FM que se começava a ouvir falar então em possíveis emissões nas bandas de amador.
Visitava frequentemente o Shack do Eduardo em Campolide, tendo-me a certa altura o CT1HQ oferecido um Medidor de SWR de fabrico Comercial.
Foi o primeiro medidor de estacionárias de fábrica, que tive no meu modesto shack e que ainda hoje guardo caprichosamente no meu QTH.
Foi também no seu Shack que conheci o Colega Jorge Araújo CT1AR, onde tinhamos uns QSO’s de metro a 100%.
Bons tempos que é sempre bom recordar.
E eis que….chegou o 25 de Abril de 1974
Após esta data, o “Rádio Clube Português… a Emissora da Liberdade”, não foi muito “Liberal” para o Eduardo Silva, que por motivos Políticos o afastaram a ele e a outros Colegas, porque não participavam nas manifestações organizadas pelos Sindicatos.
De notar que o Presidente do Sindicato era então um Colega do Eduardo Silva, funcionário do RCP.
Assim foi transferido da Rua Sampaio Pina em Lisboa, para as instalações do Centro Emissor, na Castanheira do Ribatejo.
Foi um duro golpe psicológico e físico para o CT1HQ-Eduardo Silva.
As longas viagens entre Campolide e Castanheira do Ribatejo, as noites sem descanso fora de casa, a revolta da situação que lhe foi criada, o excesso de tabaco, motivaram passado algum tempo a doença….uma daquelas que infelizmente o ser Humano ainda não conseguiu dominar e combater.
Ao Eduardo Silva, lhe devo todo o conhecimento que me proporcionou durante todo esse tempo que nunca irei esquecer, ficando sempre gravado na minha memória, a sua imagem, o seu sorriso simpático e cordial, a sua maneira muito própria de estar na Vida.
Onde quer que estejas, meu “sacrista” um grande e fraterno abraço do teu Amigo….Xico Zé…CT1DL.!!!

Preparado por:
Francisco Gonçalves
CT1DL
2008

Sem comentários: